Uma data que muitas vezes acaba passando batida em nossos calendários é o Dia Mundial da Energia. Talvez por não ser um feriado, ou pela cultura sustentável ainda estar em processo de maturação nos hábitos da população geral. Fato é que, apesar de não tão popular quanto outras datas comemorativas, o Dia Mundial da Energia tem um papel representativo muito importante.

Mas qual é a origem do Dia da Energia?

O ambientalismo contemporâneo é uma crescente desde a década de 60, período em que começam a surgir movimentos de apoio à causa. Mas é apenas no ano de 1981, em Portugal, que a Direção Geral de Energia de Portugal teve a iniciativa de criar uma data especificamente com o intuito de abordar o tema. E desde então, no mundo inteiro, começaram a ser organizados nesta data, eventos com o objetivo de propagar a conscientização sobre o tópico.

O que significa a data?

A data é marcada para servir como um reforço de conscientização. Um lembrete à população geral e às indústrias de que os recursos naturais são finitos e o abuso de fontes de energia não renováveis, como os combustíveis fósseis são prejudiciais ao meio ambiente. E que existem alternativas, como fontes de energia renováveis; e atitudes, como poupar e preservar, que podem contribuir para um sistema mais sustentável. Afinal de contas, um ambiente saudável é do interesse de todos, não é mesmo? Mas muitas vezes, ser mais sustentável pode se provar um desafio, especialmente quando se diz respeito à indústrias.

Indústrias e a responsabilidade socioambiental

Muitas vezes, por significar gastos monetários extras ou mais emprego de mão de obra, algumas empresas não vêm como viável se adaptar a uma mentalidade mais ambientalmente responsável. Uma indústria, seja de qualquer escala e setor, sempre vai precisar de energia e recursos consumíveis para operar e ter um bom desempenho de produção. Então qual seria a alternativa ideal para que uma empresa possa prosperar no mercado, evoluir a indústria e simultaneamente ter um papel positivo na preservação do meio ambiente e de recursos naturais?

Adaptação é a palavra

O aspecto ambiental não pode ser ignorado. É necessário que adaptações sejam feitas, tanto em utilização de recursos quanto hábitos de consumo. Procurar modos de operar que poupem energia, utilizar recursos renováveis, se preocupar se sua emissão de efluentes está de acordo com a legislação ambiental etc.

Mesmo que uma transformação radical não se dê logo de cara, adaptações pontuais já fazem a diferença. Em relação a investimentos e mão de obra. muitas vezes um gasto extra agora pode ser dinheiro poupado a longo prazo. Substituir um equipamento antigo que utiliza energia elétrica em excesso, ou implantar um sistema de reutilização de água, por exemplo, são mudanças que ajudam a economizar recursos.

A responsabilidade é também pessoal

A responsabilidade socioambiental também se dá a nível pessoal. Existem diversas atitudes que fazem com que tornemos nosso dia a dia mais sustentável. Poupar água e luz, separação do lixo reciclável, optar por empresas ecologicamente corretas na hora de consumir, são alguns dos exemplos clássicos de ações mais ambientalmente conscientes.

E você? Já parou para pensar em suas ações hoje?