O PVC é um velho conhecido nosso; além de ser a base de todos os nossos produtos, esse material é assunto recorrente aqui no blog. O policloreto de vinila, nome completo do PVC, é o terceiro plástico mais produzido do mundo — e apenas isso já mostra o quão importante é apostar na reciclagem de PVC.

Quando consideramos que o material é amplamente utilizado como componente no setor da construção civil, especialmente para a produção de eletrodutos, conectores e todos os tipos de conexões, a importância da sua reciclagem fica ainda maior; afinal, cada vez mais obras são erguidas diariamente.

Neste texto que você poderá ler na sequência, nós falamos um pouco mais sobre o assunto da reciclagem de PVC. Mostramos como ela funciona e trazemos alguns dados a respeito da reciclagem de PVC no Brasil.

Continue a leitura e confira!

Como funciona a reciclagem de PVC?

Algo muito interessante a respeito do PVC é que ele não somente pode ser reaproveitado mecanicamente, como é o caso de qualquer outro material reciclável. No caso do policloreto de vinila, há três “tipos” diferentes de reciclagem, aumentando o leque de opções para que os produtos derivados dele sejam realmente reciclados.

O primeiro tipo é, como já citamos, a reciclagem mecânica. Nela, o produto simplesmente é transformado em algo novo, sem a necessidade de que ele passe por processos químicos para alterar propriedades e fazer o material ficar viável de novo, por exemplo. Ele já é viável e pode apenas virar outro produto.

Outra opção é a reciclagem química. Neste tipo de reciclagem de PVC, o material é usado como matéria petroquímica, sendo novamente inserido na cadeia produtiva para gerar mais PVC e ser reutilizado com o mesmo propósito que tinha antes.

Por fim, outra possibilidade da reciclagem de PVC é a energética. Ela é a única das três em que o material não é diretamente transformado em policloreto de vinila novamente. Aqui, o calor intrínseco do material é retirado e este pode ser transformado em energia elétrica.

Apesar de todos esses tipos existirem, é preciso deixar bem claro que eles não estão todos presentes na nossa realidade por aqui. No Brasil, apenas a reciclagem mais comum, isto é, a mecânica, é aplicada. As outras duas podem ser observadas em países como a Alemanha e o Japão.

Quanto PVC é reciclado no Brasil?

Você já viu que a possibilidade de reciclagem de PVC existe, o que pode ajudar na redução considerável de emissão desse plástico no meio ambiente. Mas, na prática, quanto PVC é realmente reciclado aqui no Brasil? Os números, ainda que longe do ideal, apresentam um crescimento constante.

A primeira vez em que a reciclagem de PVC no Brasil foi medida foi no ano de 1997. O que se viu foi que apenas 9% de todo o PVC produzido por aqui foi reciclado. Em 2006, mais um índice mostrou que, à época, reciclava-se pouco menos de 15%. Em 2011, houve um pico de 19% e em 2015, ano do dado mais recente disponível, o índice se estabilizou em 17,1%.

Esses números podem parecer modestos à princípio, mas eles são um grande passo para o aumento cada vez maior da reciclagem de PVC.

 

E você, já sabia alguma coisa sobre o assunto? Curtiu saber? Caso tenha gostado do texto e queira continuar recebendo o conteúdo produzido pela Inpol, não deixe de seguir nossas páginas no Facebook e no Instagram para ficar ligado em tudo que postamos!